Buscar

Sucuri lança projetos ambientais, promovendo integração com participantes de seminário internacional

Atualizado: 20 de jun.

No dia 20 de maio o Rio Sucuri lançou oficialmente dois novos projetos ambientais - o Vida Mais Doce e a Horta Agroflorestal. A data foi escolhida para coincidir com o 1º Seminário Internacional - Inspira Ecoturismo, que reuniu mais de 500 pessoas em Bonito, com objetivo de integrar os participantes no lançamento dos projetos, que já estão sendo desenvolvidos no atrativo há cerca de três meses e farão parte da programação dos visitantes a partir de agora, tendo como proposta despertar uma consciência ambiental através de diferentes experiências.



O Vida Mais Doce trata-se de um meliponário, com a criação de abelhas sem ferrão, nativas da região, enquanto a Horta Agroflorestal mostra uma forma de cultivo por meio de um conjunto de técnicas Agroflorestais (SAF) que reúne agriculta e preservação ou recomposição ecológica. “A ideia de criar abelhas surgiu da observação do dia-a-dia do atrativo, onde percebemos que já havia uma grande presença delas nos troncos e pilares do receptivo e entendendo a importância desses animais para polinização, decidimos implantar no Rio Sucuri um meliponário, tomando o cuidado de colocar aqui, apenas as espécies nativas”, detalha a zootecnista Jovelina Maria de Oliveira, responsável pela implantação do projeto no atrativo.




A Horta Agroflorestal, por sua vez, é o começo de um projeto de reflorestamento das áreas degradas da fazenda. Ela alia o conceito de horta convencional, com árvores e plantas de grande porte, com prazo de vida mais longo. A ideia é fornecer alimentos orgânicos para o restaurante do atrativo e transformar áreas degradas em uma floresta produtiva.




“Acho que essa visita pelo seminário nos deu a oportunidade de conhecer um outro lado dos passeios em Bonito, que a gente ainda não conhecia. Aqui no Sucuri, além dessa flutuação que é simplesmente incrível, foi muito legal conhecer os projetos, entender como as abelhas se organizam, experimentar diferentes sabores e também foi interessante ver esse começo, a implantação dos projetos, a forma como as pessoas estão se organizando para nos transmite conhecimento. Foi tudo muito legal”, destaca Dandara Medeiros, 30 anos, moradora de Campo Grande.


“Como turista foi uma experiência única, que nos proporciona uma contemplação sensacional, no qual a gente consegue ver diversas espécies de peixe, até um jacaré, além de toda parte humana que é maravilhosa. Já em relação aos projetos, nossa isso é uma experiência muito bacana, que nos permitiu conhecer atitudes importantes para que as pessoas no futuro possam preservar isso aqui. A questão das abelhas é sensacional, na horta você poder colher as verduras frescas, sem agrotóxico e aproveitar isso no restaurante não tem preço. Para quem gosta de natureza é sensacional. A gente tem que aproveitar o que tem de melhor”, afirma o coordenador de turismo pelo Sebrae no Amazonas, Fabio Souza, 50 anos.



A Horta e o Meliponário fazem parte de um projeto que prevê ainda, cursos técnicos para capacitação de jovens do município, bem como inclusão da sociedade, lembrando que o projeto pioneiro “Educando com Turismo”, começou a ser desenvolvido com alunos das escolas de Bonito, criando desafios ambientais e tendo como premiação um dia no atrativo.


O lançamento envolveu toda a equipe do atrativo, um representante do Sebrae e In Plantar Engenharia e Soluções Ambientais, Arthur Correa e as consultoras do projeto Vida Mais Doce, a zootecnista Jovelina Maria de Oliveira e a agrônoma Francimar Perez que ofereceram aos visitantes degustações de mel, própolis e pólen de diferentes espécies, instigando-os a saber mais sobre o comportamento de cada uma.




Na horta, os visitantes colheram alguns legumes, experimentaram frutas como laranjas e mexericas produzidas no local e tiveram um bate-papo sobre a forma de cultivo no local, aliando plantas de corte, como flores ou arbustos, que servem tanto para desviar a atenção dos insetos, como para futuramente serem usadas como adubo natural. Eles ainda conheceram algumas mudas do projeto Educando com Turismo e outras que são vendidas na loja do atrativo e o valor revertido a ONGs da cidade.




A proprietária do atrativo, Cristiane Spani, afirmou que a experiência de lançamento superou as expectativas e que a equipe ainda em treinamento se mostrou segura durante a visita dos participantes do seminário, transmitindo os conhecimentos adquiridos. “As pessoas em sua grande maioria se desligaram da natureza, como se não fossem parte dela. Acredito que precisamos impacta-las da real condição em que estamos e a que ponto chegamos com essa desconexão. Desperta-las a mente e consciência de que somos um com a natureza, as florestas e por essa razão precisamos conhecer seus processos e mecanismos de vida, pois, somente assim alcançaremos o equilíbrio sobre as nossas ações’’ finaliza Cristiane, proprietária do atrativo.



421 visualizações2 comentários